O aprendizado da matemática está presente em todas as atividades diárias de uma pessoa. No caso das crianças, o estímulo às habilidades numéricas e aritméticas na primeira infância (nos primeiros cinco anos de vida) é fundamental para o desenvolvimento da lógica-matemática.

Ter contato com a disciplina desde a infância estimula a visão analítica, o levantamento de hipóteses e a resolução de desafios, levando as crianças a aplicarem os conceitos da matéria na sua rotina e a se sentirem seguras para continuar aprendendo.

De acordo com Elza Midori Yamamoto, Bacharel em Química formada pela USP (Universidade de São Paulo), há quase 30 anos no Kumon e atualmente gerente do setor de Matemática, a disciplina também trabalha a organização, a concentração e a criatividade. “São habilidades que contribuem para um bom desempenho nas demais componentes do currículo escolar e ajudam os pequenos a se tornarem cidadãos mais críticos e conscientes”, diz.

Confira mais algumas dicas para incentivar seu filho a gostar da matemática.

  1. Comece desde cedo

Antes mesmo de entrar na escola, é importante que os pais mostrem como a matemática está presente nos acontecimentos do dia. Quando estiver preparando o lanche, mostre a quantidade de ingredientes na mesa, deixe que a criança aprenda a contar quantos biscoitos comerá ou quantas laranjas se faz um copo de suco. 

2. Ensine seu filho a usar o dinheiro

A matemática é base da contabilidade e isso fará parte da vida do seu filho quando ele crescer. Ainda na infância, é importante que aprendam como utilizar de maneira correta e inteligente o dinheiro. Ensine ao seu filho quanto custa os pães do café da manhã, como lidar com trocos ou como economizar na mesada para comprar brinquedos educativos. 

3. Demonstre entusiasmo

Para aprender a gostar, a criança precisa perceber que os pais também gostam. Por isso, sempre deve haver muito entusiasmo ao falar em cálculos, números e conceitos matemáticos. 

O Kumon utiliza um método único, que estimula a concentração, o raciocínio e a autonomia nos estudos. A ideia é que a criança se sinta motivada e confiante para prosseguir no seu ritmo, sem pressões nem estresses desnecessários. As atividades de matemática foram feitas para desenvolver o raciocínio lógico e a capacidade básica de cálculo, competências muito importantes na escola, nos vestibulares, na vida profissional e em muitas áreas da vida pessoal. Logo, quanto mais cedo os pequenos adquirirem essas habilidades, mais oportunidades terão no futuro.