Prevenir é o melhor remédio: SBOC dá dicas para evitar o câncer em todas as fases da vida

No dia 4 de fevereiro, foi celebrado o Dia Mundial do Câncer, data criada pela União Internacional de Controle do Câncer com o intuito de reforçar a importância da adoção de hábitos saudáveis, atitudes de prevenção, diagnóstico precoce e difundir práticas e tratamentos inovadores contra os mais de 200 tipos diferentes da doença existentes.

Atualmente, estima-se que 4 em cada 10 indivíduos apresentarão algum tipo de câncer ao longo da vida (excluindo dessa conta os tumores superficiais de pele).  E, apesar de todos os avanços já alcançados no tratamento, a prevenção e o diagnóstico precoce continuam sendo fundamentais para o melhor controle da doença.

“Com o aumento na expectativa de vida da população, o câncer deverá se tornar a principal causa de morte ao redor do mundo em pouco mais de uma década”, explica o Dr. Cláudio Ferrari, diretor da Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica. Um exemplo disso é que, só no biênio 2016/2017, segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca), são esperados mais de 590 mil casos de câncer no Brasil.

De acordo com o oncologia, o enfrentamento do câncer é um desafio coletivo. “Todos têm um papel a cumprir: a população precisa adotar hábitos alimentares e estilo de vida mais saudáveis; o sistema de saúde deve criar políticas de rastreamento e investir mais recursos em diagnóstico; e os médicos devem dispor de atenção permanente para sintomas e sinais dessa doença”, diz Ferrari.

Para ajudar a população a se engajar na luta contra o câncer, a SBOC desenvolveu uma lista de cuidados para ajudar brasileiros a identificar a doença mais precocemente.

Prevenindo o Câncer

Prevenindo o Câncer

Crianças, pré-adolescentes e adolescentes

Ao contrário do que se imagina, a prevenção do câncer deve começar na infância. Vários fatores colaboram para isso.

Alimentação – O padrão de alimentação é um importante determinante do risco para desenvolvimento do câncer. Como os hábitos alimentares são adquiridos em casa, ainda na infância, deve-se olhar para este tema como um investimento no futuro. Estudos científicos confirmam os benefícios de uma dieta rica em folhas, legumes e frutas (várias porções ao dia), azeites, grãos, castanhas e peixes. Por outro lado, é importante limitar ingestão de açúcar, alimentos enlatados e defumados. A opção pelo consumo de pães e massas feitas de farinha integral também é indicada.

Cuidados com o sol – Tomar sol é um hábito saudável, que contribui para o desenvolvimento ósseo, mas exposição exagerada determina um risco crescente de desenvolvimento do câncer de pele. Para evitar prejuízos causados pelos raios ultravioletas, recomenda-se uso de protetor solar em toda exposição à luz do sol e, sempre que possível, antes das 10h e após as 16h.

Vacinação – Algumas vacinas são capazes de evitar infecções por vírus relacionadas a certos tipos de câncer. O vírus da hepatite B e o HPV são alguns deles. Por isso, é fundamental seguir rigorosamente o calendário de vacinação.

Exercícios – Vivemos uma epidemia global de obesidade e sedentarismo e a melhor forma de combate-la é ensinar nossas crianças a brincar, correr, treinador, jogar e se divertir. Exercícios são importantes para o desenvolvimento neuromuscular e do metabolismo humano, formação dos ossos, preservação da autoestima e, por fim, evitar o câncer.

Jovens e adultos

Fumo – É responsável por aproximadamente 16% de todos os casos de câncer no mundo, sendo a principal causa evitável para essas doenças. Estudos apontam que o tabaco seja fator determinante para a morte de cerca de 5 milhões de pessoas anualmente no mundo. É possível encontrar centenas de agentes cancerígenos na fumaça do cigarro, de forma que não existe quantidade segura do produto que possa ser consumida sem preocupação.

Alimentação – Nesta fase da vida, aumenta muito o número de refeições feitas fora de casa. O reflexo direto disso é a predileção por alimentos industrializados e dietas pouco saudáveis. É fundamental manter na dieta frutas, legumes e folhas.

Álcool – Além de aumentar o risco de acidentes automobilísticos, o consumo crônico de bebidas está relacionado ao desenvolvimento de diversos tipos de câncer, como de boca, garganta, laringe, esôfago e fígado, por exemplo.

Sexo seguro – Alguns vírus que podem ser transmitidos em contatos íntimos ou em relações sexuais estão relacionados a um maior risco de câncer. Destaque para o HIV, hepatites B e C, Epstein-Bar e HPV. Apesar de já existirem vacinas para combater alguns deles, a recomendação é adotar medidas que propiciem segurança, como utilizar preservativos.

Adultos e idosos

Exames – É na fase adulta que os exames se mostram mais importantes para o combate ao câncer. É por meio dos exames de rastreamento que é possível identificar cânceres na cavidade oral, pulmão, esôfago e estômago, mama, colo uterino, cólon e reto e próstata.

Controle de peso – Exercícios e alimentação adequada são fundamentais em todas as idades, mas no caso de adultos e idosos, tornam-se ainda mais relevantes. De modo geral, é indicado para melhorar a qualidade de vida, fortalecer os sistemas cardiovascular e imunológico, além de reduzir o risco de doenças cardiovasculares. No entanto, sabemos também que o controle do peso e os exercícios reduzem o risco de desenvolvimento de diferentes tipos de câncer.

Vamos nos cuidar.