Qual o Efeito de Uma Palmada?

Você é daquelas mães que acham que uma palmada não faz mal algum? Que alguns tapas de vez em quando podem fazer bem à educação do seu filho?

Palmada

Palmada

Qual o Efeito de Uma Palmada?

Um estudo feito por americanos provou que bater nos filhos, mesmo que sejam apenas umas palmadas, pode provocar efeitos contrários ao que você imagina. A pesquisa analisou mais de 160 mil crianças durantes cinco décadas, isso mesmo: 50 anos estudando as mesmas crianças! De acordo com os cientistas responsáveis, quando os pais batem em seus filhos, as palmadas causam problemas psicológicos, comportamentos desafiadores e antissociais, podendo até agravar o comportamento da criança. Isso vai na direção contrária ao que os pais esperam ao bater em seus filhos.

A pesquisa publicada no Journal of Family Psychology trouxe à tona uma pauta já muito discutida. O assunto é polêmico entre os pais, pois consideram ser uma medida invasiva na relação pai e filho. Em mais de 50 países, o castigo físico para reprimir mau comportamento é proibido por lei e classificado como crime. No entanto, segundo o UNICEF (Fundo das Nações Unidas para a Infância), mais de 60% das crianças no mundo é submetido a algum tipo de agressão física.

Por ter sido feito nos Estados Unidos, o estudo ganhou importância ainda maior para os americanos, onde a aceitação desse tipo conduta dos pais é uma das maiores do planeta e não existe lei que proíba a atitude. Em 2012 70% da população julgavam certo castigar fisicamente os filhos.

Segundo o estudo, bater em seu filho pode ocasionar, além de causar problemas já citados, baixa autoestima, caráter introvertido, vários problemas de saúde mental, tendência a relações negativas entre pai e filho e deterioração das habilidades cognitivas da criança. A Associação Americana de Pediatria aconselha “aplicar a disciplina de forma adequada”, de acordo com seu site:

  1. Tente se colocar no lugar de seu filho. Você deve pensar sobre os limites dos seus pequenos. Muitas vezes, o que você julga como mau comportamento ou desobediência, pode ser ingenuidade da criança, ela pode não entender a diferença entre o certo e o errado.
  2. Pense antes de tomar qualquer decisão. Conte até 10 antes de fazer alguma coisa. Ao agir, crie uma regra e siga sempre esse padrão, é preciso ter coerência e cumpri-la até o fim.
  3. Não ceda. Na hora que seu filho começar a chorar e se jogar no chão do mercado querendo que você compre algum doce, não amoleça só para ele parar de chorar. Senão a criança vai acostumar que você cede e fará isso sempre. Não se deixe vencer pelo cansaço, uma hora seu filho vai aprender.
  4. Crie rotinas que os pequenos entendam. Para a criançada, é muito mais fácil entender rituais que sempre acontecem. Se elas sabem que dispõem de uma hora para ver televisão, você nunca deve deixar que esse tempo seja ultrapassado. Quebrar regras deixa seu filho mal-acostumado.
  5. Atente-se aos sentimentos de seu filho. Procure padrões que se repitam e assim será capaz de conhecer melhor como seu filho pensa. Deste modo, você sempre saberá como agir em conformidade com cada ação da criança.
  6. Você também pode errar. Nenhuma mãe é perfeita, é normal errar algumas vezes. Mas preste atenção nos seus próprios erros e aprenda com eles. Separe um tempo para pensar sobre suas atitudes e como você poderia melhorá-la.
  7. Não tenha vergonha de se desculpar com seu filho. Se você sentir que errou, peça desculpas. Isso não mostrará fraqueza, sim humildade. Isso tornará sua relação com seu filho melhor, pois criará um modelo de conduta que ele pode adotar: a cultura de perdoar
  8. Valorize as boas ações do seu filho. Elogiar e recompensar a criança quando ela merece incentiva a repetição de bons comportamentos. É mais do que repreender seus maus atos.

Por: Andressa Villagra

andressa

Posts Relacionados

Brincadeiras incentivam desenvolvimento As Brincadeiras incentivam o desenvolvimento das crianças No meu tempo de criança, eu brincava na rua de casa, brincadeiras de correr, pega pega, esc...
Medo das crianças foto de bbel.com.br Adoro sonhar tanto dormindo como acordada, muitos sonhos são lindos, repletos de cenários únicos que nos fazem viver experiência...
Fases do Desenvolvimento Infantil Fases do Desenvolvimento Infantil de 1 a 2 anos É de extrema importância, nós como pais e responsáveis, acompanharmos "de perto" o desenvolviment...

Posts Relacionados

Férias e Descanso Férias Olá meus amores, em primeiro lugar gostaria de pedir desculpas pelo meu sumiço, sai de férias no dia 19 de Dezembro e, meu intuito seria de co...
Projeto Guri No Combate ao Abuso de Crianças Projeto Guri adere à campanha nacional de Combate ao Abuso de Crianças e Adolescentes PROJETO GURIComprometido com a promoção e a garantia d...
Carrossel O Filme Na última terça (07), tive o imenso prazer de assistir a pré-estreia do “Carrossel o Filme” e em seguida participei da coletiva de imprensa com alguns...

5 Comentários

  1. Gabi Miranda
    09 de maio de 2016

    Nossa, eu acho que o efeito é estratosférico no sentido emocional. Sou contra. E tento sempre me colocar no lugar do meu filho. Adorei as dicas!

    Responder

  2. Tatiane
    09 de maio de 2016

    Assunto polêmico né! Adorei as dicas! Eu sou contra violência física e emocional, algumas palavras podem afetar tanto quanto. bj

    Responder

  3. Lele
    10 de maio de 2016

    Palmada não resolve mesmo, mas precisa sinalizar sempre pois os filhos só aprendem por repetição e modelo ne?
    bjs

    Responder

  4. tatiana
    10 de maio de 2016

    Palmada não educa ninguém, e violência gera cada vez mais violência. Esse assunto é bem polêmico, né?

    Responder

  5. Michele Gobbato
    10 de maio de 2016

    Adorei as dicas, palmada acho que também não educa, violência gera violência

    Bjs Mi Gobbato
    http://espacodasmamaes.blogspot.com.br/

    Responder

Deixe um comentário!

*