Método Montessori

Método Montessori

Já estava passando da hora de postar aqui no blog algumas informações sobre o Método Montessori. A muito tempo que ouço falar sobre ele e até utilizo algumas ideias, mas, agora que estou para substituir o berço da Larah por uma cama, resolvi aprender um pouco mais sobre o Método Montessori para poder aplicar no quarto dela.

Encontrei um texto muito explicativo no grupo “Montessori para Famílias” onde consegui sanar todas as minha dúvidas e resolvi compartilhar com vocês para quem ainda não conhece, passe a conhecer. Nos próximos posts falarei como introduzir este método em casa e darei dicas de decoração de quarto no estilo Montessoriano.

Quem foi Maria Montessori?

Maria Montessori  (1870-1952) foi uma das primeiras mulheres a se formar em medicina na Italia. Mulher à frente da sua época, cientista, feminista, ela também estudou biologia, psicologia e filosofia. Começou seus estudos com crianças portadoras de deficiência mental e logo percebeu que muitos problemas poderiam ser resolvidos com a pedagogia ao invés da psiquiatria.

Em 1907 foi lhe dada a oportunidade de trabalhar numa escola no bairro pobre e desfavorável de Lorenzo, em Roma: a Casa dei Bambini. Foi neste “laboratório” de experimentação que Montessori construiu e provou o seu método.

Ela nos deixou preciosos fundamentos pedagógicos, com consideráveis obras cientificas que tratam do desenvolvimento da criança e do material necessário para o aprendizado. Ela tinha a convicção de que as crianças nascem com um potencial humano extraordinário, mas que ele só pode ser desenvolvido quando são estimuladas corretamente pelos adultos, desde os primeiros anos de vida.

Ela é reconhecida no mundo inteiro:

  • Foi nomeada três vezes ao Prêmio Nobel da Paz, entre 1949 e 1951;
  • A apresentação da sua pedagogia e seus resultados foram ovacionados pela Unesco;

Sua filosofia é utilizada por inúmeros educadores, escolas, professores e até mesmo os pais que buscam entender e acompanhar cada fase do desenvolvimento dos seus filhos.

O que é o Método Montessori?

O Método Montessori é resultado dos estudos e observações de Maria Montessori, o qual considera:

  1. que a criança aprende por si mesma, segundo o seu processo natural de desenvolvimento e períodos sensíveis;
  2. cada uma possui o seu ritmo;
  3. o ambiente deve ser propício ao aprendizado e também deve atender às necessidades especificas da criança.

Segundo Maria Montessori, a criança entre 0 a 6 anos absorve naturalmente tudo que a envolve. É o chamado Espirito Absorvente, que é guiado pelos “períodos sensíveis” no qual a criança vive instintivamente, dentro de um esquema de desenvolvimento pessoal. Seriam eles:

  • O período do movimento (do nascimento a um ano de idade);
  • da linguagem (do nascimento aos 6 anos);
  • dos pequenos objetos (1 a 4 anos);
  • da cortesia, boas maneiras e vida social (2 a 6 anos);
  • dos sentidos (2 a 6 anos);
  • da escrita (3 a 4 anos);
  • da ordem (2 a 4 anos);
  • da música (2 a 6 anos);
  • da higiene/desfralde (18 meses a 3 anos);
  • da leitura ( 3 a 5 anos);
  • das relações espaciais (4 a 6 anos);
  • da matemática (4 a 6 anos).

Cabe ao adulto preparado identificar e respeitar o momento da criança, auxiliando de maneira amorosa e compreensível para que ela desenvolva plenamente suas habilidades.

Princípios do Método Montessori

A educação segundo o método de Maria Montessori tem como referencial o desenvolvimento de princípios positivos nas crianças, tais como:

  1. O amor ao trabalho– “A atividade da criança é impulsionada por si própria e não pela vontade do mestre” – O espirito absorvente da Criança, Maria Montessori, Desclée de Brouwer, 2003

A educação Montessori não impõe limites às iniciativas espontâneas tomadas pela criança. A criança pode passar dias a empilhar cubos até conseguir dominar as formas, a lógica da sequencia (do maior para o menor), ter noção dos tamanhos para, enfim, realizar a construção por completo. Ela tem o seu tempo para deslocar o seu material para dentro de um tapete, realizar a atividade e uma vez terminada, arrumar o material na prateleira. Dentro da sala de aula, o aluno montessoriano trabalha o tempo todo. Ele é autor do seu próprio aprendizado e a sua concentração se iguala ao seu amor por chegar ao fim de cada exercício.

  1. A autonomia– O aprendizado autônomo é a peça chave da educação de uma criança. O ambiente preparado é o conceito fundamental para que a criança desenvolva o seu potencial. Cada objeto presente numa classe Montessoriana foi concebido para a criança. A disposição dos materiais em prateleiras e o espaço da sala de aula possibilita o desenvolvimento da autonomia. Autonomia para se mover e se instalar. A criança decide trabalhar sentada ou em pé, num tapete ou cadeira.  Os materiais autocorretivos favorecem o aprendizado individual e a concentração.

Este mesmo princípio pode ser transportado para o ambiente familiar, onde a casa é preparada para receber e acolher a criança, proporcionando momentos únicos de experiências e desenvolvimento.

  1. O respeito a si mesmo e aos outros– Favorecer o respeito e cuidado pelo ambiente são essenciais na pedagogia Montessoriana. O respeito pelo material e pelo trabalho dos outros também  é cultivado desde cedo. Os materiais são belos, bem acabados e alguns são frágeis. A criança aprende a cuidar do que lhe é disponibilizado e a aguardar quando o material esta sendo utilizado por outra criança. Treina-se o desenvolvimento visual (o belo), a paciência e a atenção da criança.
  2. As capacidades sensoriais– “A educação sensorial é necessária, como base da educação estética e da educação moral. Ao multiplicar as sensações e ao desenvolver a capacidade de apreciar as mais ínfimas diferenças entre os estímulos, afinamos a sensibilidade.”Maria Montessori, Pedagogia Cientifica (tomo 2, 2007), Desclée Brouwer.

O material desenvolve todos os sentidos das crianças. O tocar, o ouvir, os cheiros, a visão, o paladar. A criança descobre por si mesma os conceitos de base de matemática ou de física pelas atividades sensoriais.

  1. A autodisciplina– O ambiente e o método encorajam o aprendizado e a autodisciplina da criança. O ambiente convida a criança a se controlar, a dominar seus gestos, seus deslocamentos, sua energia. Graças a este princípio, a educação no Método Montessori permite o desenvolvimento natural dos valores positivos nas crianças.

Para Maria Montessori, o importante é criar as condições no ambiente da criança para que ela responda aos períodos sensíveis e também apresentar atividades adaptadas, afim de que seu desenvolvimento possa se realizar nas melhores condições.

Um pouco mais sobre a independência:

É a capacidade de fazer as coisas por nós mesmos e pensar por nós mesmos.

Seu filho torna-se independente através de sua própria atividade. O que você deve deixar seu filho fazer? Ao ser incluída nas simples atividades diárias, ele começa a entender rotinas, seu papel na família e suas próprias habilidades. Quando você oferece opções para os momentos certos e só dar uma mão quando ele precisa de ajuda, você pode estar dizendo a ele:

“Eu sei que você pode fazer isso por si mesmo.” Ele ganha habilidades, confiança e uma atitude “eu posso fazer isso”, o que ele vai levar com ele ao longo de sua vida.

Seu filho vai estar no caminho para a independência quando você seguir estes três princípios fundamentais:

1 Criar um ambiente acessível.

2 Mostrar ao seu filho como fazer as atividades diárias que levam à independência.

3 Conciliar o seu tempo com a criança e suas atividades diárias.

Um pouco sobre a Liberdade de Escolha do Trabalho:

As características do trabalho livre são as seguintes: – O ambiente preparado. – Oferta do material, que deve ser mantido em desenvolvimento, adaptado de acordo com a idade e capacidade da criança. – A liberdade da criança na escolha de prioridades de trabalho, “liberdade de escolha”. – Assegura-se, que a criança conhece os materiais, só então ele pode ser “livres para escolher”. – Ambiente de aprendizagem com atmosfera positiva e pacífica e a relação confiante entre o adulto e a criança, também são características importante para o trabalho livre. – A criança também deve ter a liberdade, de decidir sua forma social de trabalho (sozinho , com um parceiro ou em grupo ).

Segundo Maria Montessori, somente através da escolha livre de trabalho, a criança poderá revelar sua natureza, seus interesses, seu talento e criatividade, reconhecer-se e desenvolver-se.”