Esta semana a Larah teve diarreia por 4 dias e, a mãe blogueira aqui, claro que foi correndo na internet devorar todos os artigos relacionados a diarreia em crianças pequenas e consegui reunir informações bem importantes e esclarecedoras sobre o assunto e compartilho com vocês agora.

DIARREIA

DIARREIA

Todo cocô meio mole é diarreia?

Para saber se é diarreia é necessário levar em conta como é o cocô normal da criança. Algumas crianças fazem cocô até três vezes por dia, outras fazem uma vez a cada dois dias. Cocô um pouco mais mole que o normal não é motivo de preocupação na maioria das vezes, mas o que deve ser analisado é o aspecto das fezes, se ela mudou de repente, se está bem líquido, é provável que seja de diarreia.

O perigo da diarreia é a desidratação que dependendo do grau pode ser até fatal. Mas, se a criança tomar bastante líquido, a diarreia deve passar em alguns dias e nada de mais grave acontece.

O que pode provocar diarreia?

São diversas as causas possíveis da diarreia: bactéria, vírus, parasita, efeito colateral de antibióticos ou alguma refeição.

Bactéria: Existem diversos tipos de bactéria, uma delas é a salmonela que pode provocar diarreia. Quando a causa é por bactéria, a diarreia pode ser mais severa e normalmente vem acompanhada de dores de barriga, febre e algumas vezes sangue e catarro nas fezes. O vômito pode estar presente ou não.

Algumas infecções por bactéria saram sozinhas e outras exigem antibióticos. Através de exame de fezes pode determinar a causa da infecção.

Vírus: O rotavírus é uma das causas mais comuns de diarreia. Já existe vacina gratuita contra o rotavírus, mas antes dessa vacina quase todas as crianças eram contaminadas por ele até completar 5 anos.

Quando a diarreia é causada por vírus, a criança pode apresentar também dor de barriga, febre, dor no corpo e calafrios.

Vermes: Parasitas podem causar diarreia.  A diarreia pode se prolongar por mais tempo ou ir e vir. Se este for o caso, devemos levar a criança ao médico, um exame de fezes vai esclarecer a causa do problema. O pediatra pode receitar vermífugo.

Efeito colateral de antibióticos: Se a criança está fazendo tratamento com antibióticos, pode ser que o remédio tenha matado as “bactérias boas” do intestino, provocando um desequilíbrio na flora intestinal. Não deixe de dar o remédio a ele, mas converse com o médico para ver se há alguma alternativa, ou medidas que aliviem a diarreia.

Intolerância ou alergia alimentar: Crianças que têm intolerância à lactose não digerem bem o leite, e muitas vezes sofrem com diarreias, gases, cólicas ou desconforto abdominal. Os sintomas aparecem de meia hora a duas horas depois do consumo do alimento. No caso de alergias, fique atenta a outros sintomas, como dificuldade de respirar ou inchaço dos lábios, que exigem atendimento médico imediato.

Como prevenir a diarreia?

Manter hábitos de higiene ajuda a diminuir o risco de diarreia, porque os microrganismos que a provocam muitas vezes são transmitidos da mão para a boca. Devem-se lavar bem as mãos com água e sabonete depois de troca de fralda ou de usar o banheiro.

Como tratar a diarreia?

Como já comentei, o grande risco da diarreia é a desidratação e o importante é manter a criança hidratada oferecendo muito líquido. Não deixe de oferecer bastante água ou soluções especiais para a reidratação, como o soro caseiro. A água de coco pode ser usada em conjunto com o soro ou as bebidas de reidratação, mas não sozinha, porque não possui a quantidade de sal necessária.

Se for dar suco, dilua-o em água. Vale até apelar para picolés de fruta, se a criança não estiver querendo beber. Evite bebidas muito doces e refrigerantes (o açúcar atrai mais água para o intestino, o que pode agravar a diarreia, e o gás distende o abdome, o que agrava a situação). Não abuse de gelatina, também devido ao açúcar. As frutas mais recomendadas são maçã, banana-maçã, goiaba, maracujá e limão (pode ser em forma de suco).

Nunca dê remédios contra a diarreia para crianças de menos de 12 anos, pois os efeitos colaterais podem ser perigosos.

Não se preocupe se a criança não quiser comer. Desde que ele esteja bem hidratado, o apetite deve voltar quando ele se sentir melhor, em um ou dois dias.

Leite fermentado (tipo Yakult) e iogurte são recomendados para diminuir a duração da diarreia. Só preste atenção para comprar iogurte de verdade, e não sobremesas lácteas, que não contêm os lactobacilos que fazem bem para o intestino. Verifique a embalagem.

Como evitar assaduras?

Em consequência a diarreia, a Larah teve assadura e para diminuir ou evitar devemos trocar muitas fraldas durante a diarreia. A acidez e a textura das fezes podem causar um belo estrago no bumbum do bebê, o que só vai piorar a situação..

Passe uma camada de creme antiassaduras em todas as trocas, secando muito bem a pele antes. Prefira lavar a área com água, em vez de usar só lenços umedecidos. Se a assadura ficar muito feia, vale a pena conversar com o médico para um tratamento mais específico. Não há nada pior que uma criança aterrorizada pela dor naquelas dez trocas de fralda que você vai ter de fazer no meio de uma crise de diarreia.

Quando procurar o médico?

A diarreia normalmente sara sozinha. Se a criança estiver com o intestino muito solto há mais  de três dias, consulte o médico. O maior perigo é o de desidratação, portanto busque socorro médico imediato se a criança der sinais de alerta: lábios secos, letargia, choro sem lágrimas, palidez nas mãos e nos pés, xixi muito amarelo ou em pequena quantidade, se recusar a tomar líquidos, estiver com febre há mais de 24 horas ou acima de 39 graus, apresentar sangue nas fezes, estiver vomitando muitas vezes, além da diarreia, estiver com a barriga inchada.

Fonte de Pesquisa: Baby Center