Crosta Láctea

Já ouviu falar em Crosta Láctea?

Quando a Larah estava com 2 para 3 meses, percebi um aumento excessivo de caspas na cabecinha dela. A principio me culpei, achando que eu não estava lavando corretamente a cabecinha dela ou estava deixando a cabecinha com resíduos de shampoo. Inclui condicionador indicado para bebês na hora de lavar os cabelos e passei a enxaguar melhor a cabecinha, mas, não resolveu.

Como sou uma mãe de primeira viagem, fiquei preocupada e corri pesquisar na internet para entender do que se tratava, foi aí que vi pela primeira vez o nome Crosta Láctea.

A crosta láctea nada mais é do que uma forma de dermatite exuberante que ocorre na infância e principalmente nos bebês. É caracterizado pelo aparecimento de escamas ou crostas amareladas, brancas ou cinzas, oleosas, sobrepostas, que aderem fortemente à pele da cabeça e que se formam devido à oleosidade excessiva e acabam por obstruir os poros.

E, nada tem a ver com uma má higiene do bebê nem com a caspa no adulto e, apesar do nome, também nada tem a ver com o leite.

A crosta láctea também pode surgir em outros locais como nas orelhas, sobrancelhas ou nariz.

E, depois de conhecer exatamente qual era o problema, pude trata-lo de forma simples e eficiente.

O tratamento:

Uns 15 minutos antes de dar banho na Larah, com a ajuda de uma bolinha de algodão, umedeci toda a cabecinha dela com o óleo Johnson Puro e penteei o cabelinho dela com um pente fininho passando bem próximo ao coro cabeludo. Neste momento, boa parte da crosta saiu no pente e, como estava úmido, foi indolor. O que restou da crosta terminou de sair no banho com a ajuda do shampoo.

No caso da Larah, apenas uma aplicação foi suficiente, dependendo do caso é necessário 2 ou 3 aplicações.

oleo_johnsons